Material básico

O objetivo deste espaço é dividir com você a experiência que aos poucos eu for adquirindo na produção de scrapbook.

Durante alguns meses colocando a mão na massa, fiz uma extensa pesquisa sobre esse tema e localizei umas informações muito úteis.

Assim, cito abaixo uma lista com algumas dicas de materiais que poderão compor sua primeira compra.

Espero que seja útil!
Bjs
JW

Material básico para começar a fazer scrapbook
Base de Corte
A base de corte é fundamental para cortar o papel nos tamanhos desejados. Quem faz em larga escala, ou faz muito scrap, pode usar a guilhotina, mas mesmo assim, para alguns detalhes é necessária a base de corte. Ela é encontrada em 3 tamanhos: A4, A3 e A2. A Base tamanho A4 não é muito utilizada no scrap, por se tratar de ser uma base pequena que dificulta um pouco o trabalho do scrap. A base A3 é a mais utilizada, tem tamanho 300 x 450 mm, e é ideal para quem não tem muito espaço para o trabalho, e ao mesmo tempo, quer precisão no corte do papel. A terceira base, a A2 é a maior (600 x 430 mm), é muito usada em pathwork também. Ela é bem prática, mas ocupa mais espaço.
 

A base de corte é necessária para fazer cortes precisos, pois ela é toda quadriculada em centímetros para facilitar a medição.

Estilete
O estilete você pode usar qualquer um, desde que ele tenha um corte preciso, e seja confortável para o manuseio.
Régua 
Para apoiar o corte com o estilete, é fundamental uma régua metálica boa. Se você usar uma régua plástica, com o tempo o fio do estilete irá “comendo” o plástico e te dará cortes tortos do papel, sem nenhum pouco de precisão. A régua metálica não desgasta como a régua plástica, pois quando o fio do estilete passa, não tira lascas do metal. E isso te dará precisão no corte, sem falar da durabilidade.
Lembrando, o material da régua deve ser de Aço, e não alumínio. O alumínio, assim como o plástico, também lasca com o passar da lâmina do estilete. Outro detalhe, a régua deve ser de 30cm ou mais, para facilitar o trabalho.

Cola

Aqui, coloco uma grande observação a respeito da cola: Tem que ser acid free! Gente, se vocês querem um trabalho duradouro, e de qualidade, não tem como remediar com qualquer cola, pois a cola para scrap tem que ser sem ácido. O ácido corrói as fotos, e com o passar dos anos dá aquele aspecto amarelado e feio nas fotos (por isso que os álbuns antigos de família ficavam amarelados). A cola própria para scrap é um pouco mais cara do que as colas comuns, mas vale o investimento.
IMPORTANTE
O mínimo é muito. Passe uma fina camada da cola nos seus trabalhos, para evitar borrões. A cola adere o papel super bem, por isso não é preciso passar camadas grossas da cola no papel. Passe um filetinho bem passado, que já é necessário.
Passe a cola somente nas bordas do papel que irá colar. Não é necessário ficar passando no meio do papel.
Cole no lugar certo. A cola de scrap seca rápido e não permite que você movimente o papel por cima de outro.
Fita Dupla Face
As fitas dupla face são encontradas em dois tipos: A dupla face normal, e a dupla face espumada. A dupla face simples ou normal, é utilizada para colar detalhes mais finos (como fitas, tiras de papel), fotos, entre outros. Já com a dupla face espumada (também conhecida como fita banana), é possível dar relevo a detalhes do projeto de scrap.
Fita dupla face simples

Fita dupla face espumada

Observação: A fita dupla face espumada, deve ser cortada, preferencialmente, com o estilete. A cola da fita junto com a espuma, gruda na tesoura e a invalida para cortar papel.
Tesoura
A tesoura escolhida para o scrap, deve ser de tamanho médio e deve ser de ponta, para proporcionar cortes precisos em detalhes pequenos.

Papéis

Ah, agora chegou a parte que todo mundo gosta! Escolher os papéis é maravilhoso, mas na hora de escolher, sempre temos que fazer um composé de no mínimo 3 folhas de scrap. Para começar, pra quem não entende de composés, é legal combinar um liso, um listrado ou bolinha, e um estampado, para dar um contraste legal.  Depois que vai se soltando e conhecendo melhor os papéis, pode combinar de várias maneiras.

Furadores

Furador é uma ferramenta que eu consider omuito legal, e incluo no meu conceito de material básico. Afinal, com apenas um furador, você pode fazer detalhes em vários projetos diferentes. Outra vantagem, é que com o furador, de qualquer retalho de papel que sobra de projetos, você pode fazer um detalhe com ele. É muito mais bacana que adesivo, pois adesivo é usado uma única vez, e com o furador, você pode trabalhar em infinitos projetos diferentes.
 

Carimbos e Carimbeiras

Com carimbos e carimbeiras, é possível costumizar muito mais o seu trabalho, pois você pode trabalhar com detalhes, fazer estampas, e com uma esponja molhada na carimbeira, pode fazer sombreados nas bordas dos papéis, dando um toque especial no papel.
Carimbo
 
 Carimbeira

Teaser – Próximo projeto

Ok, a periodicidade dos posts ainda não está lá grande coisa, mas com o tempo eu aprimoro isso!
Mas não significa que a produção está parada. Não, não, não.

Estou trabalhando num projeto de tamanho pequeno, mas repleto de sentimentos e emoções.
Assim, para atiçar um pouco a curiosidade, segue abaixo um teaser da produção.

Enjoy it!!

Bjs
JW

  
  
 
  
 

Caixa decorada

Um presente especial exige um embrulho caprichado!

Assim, para entregar o minialbum da minha irmã, fiz esta caixa decorada. Coloquei vários elementos que ela gosta como boboleta, o poema preferido dela, a oração do anjo da guarda, muita renda, laços, etc.

Ficou uma peça delicada, colorida…um mimo carinhoso!

Bjs
JW

 
 
 
 
 

Cartão de Natal

Idéia simples e rápida para Cartão de Natal!

 
Detalhes

 
 

Projeto muito especial

Fiz esse minialbum para minha irmã.
Resgatei fotos da nossa infância e de momentos especiais que vivemos juntas. O álbum, chamado Sisters, ficou uma gracinha. Usei fitas, botões, tinta relevo, pedrarias e muita cor!
Foi muito bacana produzir este álbum, teve um significado importante pra mim.
Entreguei de presente de Natal!
Confira algumas páginas!
Bj
JW