O “cheiro do ralo” é seu, é seu sim!

O que importa é que o cheiro do ralo desapareça, desde que a merda não volte para seu banheiro!

Importa também a bunda! Ah, a única coisa desejada é a bunda.

Desde que não pensem que o cheiro que sai do ralo é meu, qualquer negócio tá valendo.

Este é o retrato do mundo real! Perfeito.

O filme é brasileiro. E muito bom.
Lourenço é insuportável. Ele trabalha comprando objetos usados de pessoas que na maior parte do tempo estão desesperadas por dinheiro. Ele não sente nenhuma pena. Está a todo momento ,manipulando cada um dos seus clientes.
Sua vida começa a perder o rumo quando ele se apaixona por uma bunda.

Baseado no romance homônimo do escritor e quadrinista Lourenço Mutarelli, o filme de Heitor Dahlia foi eleito pelo júri o melhor da 30ª Mostra de Cinema Internacional de São Paulo e foi elogiado no festival de Sundance. Para o diretor, o sucesso mesmo antes da estréia se explica pelo humor cruel da história:

– Lourenço é um personagem que não tem muito caráter, que usa todo mundo que entra na loja dele. Mas ele faz isso de modo tão divertido que faz as pessoas rirem.

Para o diretor, o cheiro do ralo é “aquele lugar que todo mundo tem escondido, aquelas coisas obscuras do ser humano”.

Vale a pena assistir e refletir.

1 comentário

  1. Joyce em às 17:46Responder

    Oi Jú!
    Que lindo o seu blog!
    Principalmente o nome dele… perfeito!
    Espero que tenha ótimos e muitos momentos de inspirãção!!!
    Beijos,

    Saudades!

    Sua irmã,

    Joyce

deixe seu comentário!