*”Se puderes olhar, vê. Se podes ver, repara.”

* citado de um fictício “Livro dos conselhos”.

Fiquei sabendo esse final de semana que o Fernando Meirelles, diretor brasileiro de cinema, que já dirigiu filmes como O Menino Maluquinho 2 – A Aventura (1998), Domésticas (2000), Cidade de Deus (2002), prepara agora uma nova obra: Blindness. A notícia é interessante, mas se tornou muito mais quando fiquei sabendo que o filme é baseado no livro “Ensaio sobre a Cegueira”, de José Saramago.

A importância da notícia é que ela representa o resgate de uma das minhas leituras mais reveladoras. Ensaio sobre a Cegueira revela a verdadeira essência – se é que essa é a palavra exata para expressar a idéia – do ser humano.

Pois afinal, somos todos cegos, pois somos incapazes de enxergar além de uma palmo na frente de nosso narizes! É impressionante. E isto está explícito em todos os lugares, em todos os momentos, nas coisas mais banais. O romance nos mostra o desmoronar completo da sociedade que, por causa da cegueira, perde tudo aquilo que considera como civilização mais que comentar as facetas básicas da natureza humana à medida que elas emergem numa crise de epidemia, o livro mostra a profunda humanidade dos que são obrigados a confiar uns nos outros quando os seus sentidos físicos os deixam.

O brilho branco da cegueira ilumina as percepções das personagens principais, e a história torna-se não só um registro da sobrevivência física das multidões cegas, mas também das suas vidas espirituais e da dignidade que tentam manter. Mais do que olhar, importa reparar no outro. Só dessa forma o homem se humaniza novamente.

  • “Quando o médico e o velho da venda preta entraram na camarata com a comida, não viram, não podiam ver, sete mulheres nuas, a cega das insônias estendida na cama, limpa como nunca estivera em toda a sua vida, enquanto outra mulher lavava, uma por uma, as suas companheiras, e depois a si própria.”

Versão cinematográfica

O filme será uma co-produção nipo-canadense-brasileira e será falado em inglês, com o título Blindness. José Saramago já teria aprovado a idéia, segundo revela o produtor canadiano Niv Fichman. A produção conjunta pretende evitar «uma voz dominante» e visa ainda impedir que o filme caia nas mãos de um grande estúdio de Hollywood, conforme referiu Niv Fichman. O filme «Blindness» será falado em inglês e está orçado em 20 milhões de dólares. No elenco, Julianne Moore ) representará o papel principal (conhecida como a Mulher do Médico, pois os personagens do romance não são nomeados) e o papel do seu marido (o Médico) caberá a Mark Ruffalo ( Brilho eterno de uma mente semlembranças). As gravações começaram em meados de 2007, nos arredores de Toronto e de São Paulo, devendo ser lançado até Março de 2008. O diretor Fernando Meirelles criou um blog onde relata informações, curiosidades e o dia-a-dia das gravações do filme: www.blogdeblindness.blogspot.com.

Confiram!

deixe seu comentário!